YouTube Métricas

10 métricas para ficar de olho e alcançar o sucesso no YouTube

1024 649 Avantare
  • 1

Conhecer e entender as funcionalidades do YouTube é algo crucial para qualquer um que deseja tirar o maior proveito da plataforma, seja analisando os dados que ela disponibiliza ou planejando metas de crescimento de um canal. Quando colocamos os sucessos e as falhas lado a lado, conseguimos ter uma visão ampla sobre qual é a melhor forma de conseguir a aceitação dos inscritos, fazendo com que se mantenham engajados com o conteúdo a que assistem.

Já falamos aqui no nosso blog sobre as principais métricas do marketing digital, mas hoje montamos um top 10 com os principais indicadores de análise dos dados do seu canal do YouTube, destacando quais devem ser priorizadas e por quê. Assim, você vai poder escolher as ferramentas e estratégias corretas para obter mais resultados positivos.

1. Visualizações e tempo de exibição

As visualizações geralmente são consideradas a medida do sucesso de um vídeo. Mas, do ponto de vista de marketing, eles são basicamente uma métrica de vaidade. Mesmo assim, se você tiver um grande número de visualizações orgânicas, isso significa que seus vídeos são bem otimizados e estão em destaque nas páginas de pesquisa do YouTube. Cada vez que alguém assiste 30 segundos (ou mais) de um vídeo, ele ganha uma visualização. E o mais importante é que se você dividir o tempo de exibição pelo total de visualizações, você receberá uma estatística extremamente valiosa: a duração média da visualização.

Se poucas pessoas visualizam o material que você cria, dificilmente conseguirá criar uma audiência significativa e causar impacto nela. Por outro lado, muitas visualizações e pouca retenção, por exemplo, podem indicar que o conteúdo chama atenção, mas não é capaz de prender a audiência e precisa de ajustes.

2. Retenção

O YouTube acompanha dois tipos de retenção de público: retenção de público absoluto e retenção de público relativo. A retenção absoluta mostra exatamente quais momentos em seus vídeos são mais assistidos e onde as pessoas tendem a desistir. Já a retenção de público relativo compara a taxa de retenção de seu vídeo a todos os outros vídeos do YouTube de duração semelhante. Como essa comparação é baseada apenas na duração e não leva em consideração o conteúdo, é uma estatística menos útil do que a retenção de público absoluto. No entanto, ele oferece um ponto geral de comparação entre seu conteúdo e outros vídeos no YouTube.

O YouTube recomenda prestar uma atenção especial aos primeiros 15 segundos dos seus vídeos, onde se encontra a maior taxa de desistência. Se você está percebendo uma falta de engajamento, as principais dicas são: alterar a imagem de miniatura ou a descrição para algo mais incisivo e encurtar a introdução, chamando atenção para o assunto logo no começo do vídeo.

3. Informações demográficas

Conhecer o seu público (idade, sexo e localização geográfica) pode ajudá-lo a tomar decisões de marketing mais informadas e direcionadas, explorando mercados que você talvez não tenha considerado anteriormente. Com esse conhecimento, você pode ajustar o tom de seus vídeos para recuperar seu público-alvo esperado, direcionar para seu público recém-descoberto ou procurar uma maneira de agradar a todos.

4. Origem do tráfego

Alguém encontrou você usando um termo de pesquisa específico? Você está recebendo um aumento de tráfego depois de participar de uma lista de reprodução proeminente do YouTube? Essas são as perguntas que essas métricas podem ajudar a responder. O exame dos dados das origens de tráfego dá uma ideia mais detalhada do alcance de seu canal, independentemente de estatísticas relacionadas ao tráfego pago (por exemplo, anúncios do YouTube) ou tráfego orgânico (por exemplo, o recurso de vídeos sugeridos do YouTube).

Entendendo de onde vem a maioria das audiência do seu vídeo, é possível se dedicar ainda mais na divulgação nesses canais. Dessa forma, se você recebe mais visualizações a partir da pesquisa do YouTube, por exemplo, é sinal que precisa trabalhar no SEO, com um bom título e descrição para que seu vídeo seja um dos primeiros encontrados.

5. Engajamento

O engajamento leva em conta diversos fatores, dentre eles a já citada taxa de retenção. Os indicadores mais relevantes para determinar o engajamento do público com o seu conteúdo são os comentários, compartilhamentos, “likes” e “deslikes”. É válido ressaltar que os comentários negativos também são importantes, porque ajudam a entender o que não está agradando e contribuem para um possível planejamento de mudanças. Uma baixa taxa de engajamento é ainda mais crucial, já que mostra de que seu conteúdo não está atingindo os espectadores de forma alguma.

6. Tempo de carregamento

Essa é uma métrica que impacta significamente nas outras, porque mostra o tempo médio que o seu conteúdo leva até ser reproduzido pelos usuários. Esse dado torna-se muito importante porque cada vez mais o público busca assistir vídeos com alta qualidade de áudio e imagem. Então é crucial estar sempre atento a este indicador para garantir que o espectador tenha a experiência desejada, porque se o seu vídeo demorar muito para carregar, há uma grande possibilidade do usuário desistir de assistir, resultando no crescimento da taxa de abandono.

7. Dispositivos

O YouTube também oferece uma métrica específica para identificar a porcentagem de usuários que assistem ao seu conteúdo em computadores, celulares, tablets, smart TVs ou consoles de jogos. Como os usuários de dispositivos móveis tendem a assistir estando em movimento ou fora de uma rede wifi, preferem vídeos curtos. Já os usuários de desktop estão mais propensos a assistir conteúdos mais longos. Estar atento a esses dados pode te ajudar a compreender qual a melhor forma de apresentar seu conteúdo na plataforma.

O recomendado é encontrar um equilíbrio, afinal as pessoas assistem ao YouTube em todos os dispositivos. Os espectadores de smart TV, por exemplo, são o mercado de maior crescimento do YouTube, com seus números praticamente dobrando a cada ano.

8. Taxas de reprodução e replay

A taxa de reprodução analisa o número de pessoas que deram play no seu vídeo, comparando com o total de acessos na sua página. Como conteúdos em vídeo geralmente tem grande poder de engajamento, espera-se que os usuários que chegam até a sua página reproduzam seus vídeos. Alinhada à essa métrica, temos a taxa de replay, que é uma forma eficaz de entender o tipo de conteúdo que causa mais impacto no seu público.

9. Taxa de cliques (CTR)

O principal objetivo de todo marketing de conteúdo é aumentar as conversões. E a melhor forma de de saber se os vídeos do seu canal estão gerando leads é analisando a taxa de cliques, ou CTR (Click Through Rate). Essa métrica mostra o número de pessoas que clicou em links no seu vídeo (podendo ser por cards ou na própria descrição) e foram levados para uma landing page específica. Assim, um CTR alto indica que o seu conteúdo possui grande poder de convencimento e venda.

Se você observar que a métrica está abaixo do que espera, é importante conferir se os links ainda estão no ar ou fáceis de serem encontrados e clicados.

10. Número de inscritos

Os inscritos representam, de uma maneira geral, o seu público-alvo. Assim como as visualizações, o número de inscrições também representa basicamente uma métrica de vaidade. No entanto, quanto mais inscritos você ganhar, maior é a chance do seu canal aparecer como destaque dentro do YouTube, gerando ainda mais assinantes, visualizações, dados e insights.

Trabalhar com o YouTube é muito mais do que produzir vídeos, é preciso ter um olhar analítico sobre os dados para encontrar as melhores formas de melhorá-los, analisando o que está dando certo e corrigindo as possíveis falhas. Com foco no digital, a Avantare busca cada vez mais investir na análise de dados, sempre contribuindo para os melhores resultados.

Links de alguns materiais sobre métricas em Marketing Digital e YouTube: